Brexit exigiria consentimento legislativo e Parlamento escocês pode vetar

Brexit exigiria consentimento legislativo e Parlamento escocês pode vetar

Primeira-ministra da Escócia observou que entre escoceses 'Permanecer' foi a escolha de 62% contra 38% que votaram pelo Brexit

Agência Estado, O Estado de S. Paulo

26 Junho 2016 | 09h31

LONDRES - A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, afirmou neste domingo que o Parlamento escocês poderá vetar a saída do Reino Unido da União Europeia. Em entrevista à emissora BBC, Sturgeon explicou que algumas leis britânicas precisam de "consentimento legislativo" do Parlamento da Escócia e disse que "é claro" que poderá pedir aos deputados para vetar o tema, já que escoceses votaram com larga vantagem para permanecer no bloco europeu.

 

"Olhando por uma perspectiva lógica, acho que é difícil acreditar que não haveria essa exigência (do consentimento legislativo)", disse à BBC. Nicola Sturgeon reconheceu que o Reino Unido pode ter um entendimento diferente desse, mas citou que eventual veto escocês seria alinhado com os interesses do país, onde o "Permanecer" venceu por 62% e o Brexit saiu derrotado com 38% dos eleitores.

 

"Se o Parlamento Escocês está julgando isso com base no que é certo para a Escócia nos dá a opção de dizer que não votaremos por alguma coisa que é contra o interesse da Escócia. É claro que isso tem de estar sobre a mesa", disse à BBC. 

 

O jornal The Guardian cita que já houve uma manifestação favorável aos escoceses da Casa dos Lordes do Parlamento britânico sugerindo que eventual saída do Reino Unido da União Europeia exigiria o consentimento legislativo da Escócia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.