Explosões em mina de carvão na Sibéria matam pelo menos 12

Duas explosões em uma grande mina de carvão siberiana mataram pelo menos 12 pessoas e trabalhos de resgate de dezenas de trabalhadores presos no subterrâneo foram suspensos depois que um duto de ventilação danificado encheu o local com fumaça e gás.

STEVE GUTTERMAN, REUTERS

09 Maio 2010 | 10h12

A agência russa de notícias Itar-Tass citou uma fonte na companhia mineradora afirmando que 12 pessoas foram mortas.

Outras 41 pessoas foram feridas pelas explosões na mina Raspadskaya, na região de Kemerovo, ocorridas no sábado, afirmou Valery Korchagin, autoridade local de serviços de emergência, à Reuters.

A primeira explosão foi causada por gás metano e as autoridades não especificaram o que causou a segunda detonação.

Korchagin afirmou que 64 mineiros e 20 resgatistas ainda estão embaixo da terra, após a explosão que ocorreu pouco antes da meia-noite (14h do sábado no horário de Brasília).

Operações de resgate foram suspensas por causa das condições perigosas do local e temores de que novas explosões possam ocorrer. A segunda detonação ocorreu quatro horas depois da primeira, danificando o duto de ventilação, disse o representante. Resgatistas estão tentando bombear ar para dentro da mina, acrescentou.

"Conduzir esforços de resgate agora seria mandar as pessoas para a morte", disse o governador da região, Aman Tuleyev, no local, segundo a Itar-Tass.

Mais conteúdo sobre:
RUSSIA MINA EXPLOSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.