Kosovo enfrenta 1o teste de independência com eleições locais

Kosovo foi às urnas no domingo pela primeira vez desde que declarou sua independência da Sérvia no ano passado, com os partidos políticos prometendo enfrentar o desemprego, a corrupção, a infraestrutura deficiente e a escassez de investimentos externos.

REUTERS

15 Novembro 2009 | 12h58

Os líderes do Kosovo estimularam os cidadãos a votar de modo pacífico, após incidentes violentos --como o apedrejamento do carro do primeiro-ministro e um ataque a um candidato a prefeito-- terem marcado a última semana da campanha eleitoral.

O comparecimento às urnas da pequena minoria sérvia de Kosovo foi mínima, depois que líderes sérvios em Belgrado disseram aos eleitores que eles não deveriam "legitimar a independência de Kosovo".

Mas alguns eleitores da minoria sérvia em locais do sul do país foram votar pelos cargos em seus novos municípios, conforme o previsto no plano de independência de Kosovo traçado pelo ex-presidente da Finlândia Martti Ahtisaari.

"Hoje estamos demonstrando que nosso país e seus cidadãos merecem a independência, a democracia e a perspectiva de ingresso na União Europeia", disse o primeiro-ministro de Kosovo, Hashim Thaci.

Os agrupamentos políticos dominantes são o Partido Democrático de Kosovo (PDK), de Thaci, e a Liga Democrática de Kosovo (LDK), do presidente Fatmir Sejdiu, que são parceiros de coalizão no governo.

Cerca de 1,5 milhão de pessoas têm direito a votar nos prefeitos e membros das câmaras locais de 26 municípios. Os vencedores só serão conhecidos após o segundo turno das eleições para prefeito, que ocorrem dentro de um mês.

(Reportagem de Fatos Bytyci e Branislav Krstic)

Mais conteúdo sobre:
KOSOVO ELEIES MUNICIPAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.