1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Líderes da Otan concordam em impor novas sanções contra a Rússia, diz Casa Branca

REUTERS

04 Setembro 2014 | 11h 53

Os principais líderes da Otan concordaram, durante uma reunião de cúpula nesta quinta-feira, que a Rússia deveria sofrer mais sanções por suas ações no leste da Ucrânia, disse o governo dos Estados Unidos.

O presidente dos EUA, Barack Obama, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, o presidente francês, François Hollande, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, se reuniram com o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, durante reunião de cúpula da Otan no País de Gales, na Grã-Bretanha.

"Os líderes reiteraram a sua condenação à contínua violação flagrante, por parte da Rússia, da soberania e da integridade territorial da Ucrânia, e concordaram com a necessidade de a Rússia sofrer crescentes custos por suas ações", disse a Casa Branca em comunicado.

Hollande declarou a repórteres que uma decisão sobre novas sanções da União Europeia, a ser adotada em Bruxelas na sexta-feira, vai depender dos eventos nas próximas horas, já que prosseguem os esforços para se chegar a um cessar-fogo entre Kiev e separatistas apoiados pelos russos.

(Reportagem de Steve Holland e Julien Ponthus