Bertrand Guay/Pool/Reuters
Bertrand Guay/Pool/Reuters

Macron deve reformular ministério após vitória em eleições parlamentares

Primeiro-ministro é o primeiro que deverá renunciar

O Estado de S. Paulo

19 Junho 2017 | 05h39

O presidente da França, Emmanuel Macron, deve reformular o ministério de seu governo após as eleições parlamentares realizadas nesse domingo. O partido de Macron, o centrista “En marche!”, ganhou 308 cadeiras, conquistando a maioria da Assembleia Nacional francesa.

 

Com isso, o porta-voz do governo afirmou à rádio RTL que o primeiro-ministro do país, Edouard Philippe,  deverá renunciar nas próximas horas. O movimento simbólico deve ser seguido pela nomeação de um novo primeiro-ministro, cujas funções é trabalhar junto ao presidente.

 

O porta-voz se recusou a confirmar o nome de outros ministros que poderiam perder seus cargos, muitos deles envolvidos em cargos de corrupção, mas afirmou que as mudanças de cargo seriam “técnicas” e que “Não teriam longo alcance”.

 

A eleição parlamentar desse domingo foi marcada pela alta abstenção nas urnas, além de uma mudança significativa nos membros da Assembleia Nacional: partidos tradicionais franceses, como os Socialistas, tiveram sua bancada reduzida ao menor número em décadas; e a Frente Nacional, partido de extrema-direita liderado por Marine Le Pen, ficará com apenas oito das 577 cadeiras. O índice de renovação entre os parlamentares também bateu recorde – três em cada quatro políticos estarão em seu primeiro mandato. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.