Reino Unido quer envio de mais 5 mil soldados ao Afeganistão

Gordon Brown pressionou países de dentro e de fora da Otan e do continente a aumentar efetivo

Reuters,

13 Novembro 2009 | 12h36

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, disse nesta sexta-feira, 13, que seu país está tentando persuadir seus aliados militares que lutam contra o Taleban no Afeganistão a enviar mais 5 mil soldados ao país asiático.

 

Veja também:

especialEspecial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão

especialEspecial: As principais ações suicidas a serviço do terror

 

Segundo Brown, o governo deu início a esforços diplomáticos para encorajar membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a dividir a carga dos combates e ajudar a treinar os soldados afegãos. O Reino Unido quer gradualmente devolver o controle de algumas áreas do país às forças nacionais para dar início à retirada das tropas ocidentais.

 

"Eu tomei a responsabilidade de perguntar a outros países dentro e fora da Europa se eles vão aderir ou não à estratégia de parceria com as forças afegãs", disse Brown à rádio da BBC. "Estou pedindo a eles que ajudem, acho que poderíamos ter mais 5 mil soldados de tropas da Otan e de outros países, e os soldados britânicos farão parte disso", completou o premiê.

 

A pressão diplomática ocorre em um momento no qual a Otan e os EUA estudam o envio de mais tropas ao Afeganistão, o que poderia resultar de 10 mil a 40 mil soldados a mais na luta contra a insurgência.

 

O Reino Unido já preparou mais 500 soldados para enviar ao Afeganistão além dos 9 mil que já mantém no país, mas o envio só seria feito caso haja um aumento maior das forças internacionais.

 

Mais de 100 mil soldados estão no Afeganistão atualmente, sendo 67 mil deles provenientes dos EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.