Reuters
Reuters

Walesa empurra peça de dominó que simula queda do Muro

Fim da divisão na capital da Alemanha faz nesta segunda-feira 20 anos e cidade comemora o feito

Efe,

09 Novembro 2009 | 18h00

Coube ao ex-presidente da Polônia e Prêmio Nobel da Paz, Lech Walesa, empurrar a primeira peça do dominó gigante que simboliza o fim da Cortina de Ferro, nas comemorações desta segunda-feira, 9, do 20º aniversário da queda do Muro de Berlim.

 

Walesa, como representante do país onde começou o desmoronamento da Cortina de Ferro e ex-líder do sindicato Solidarnosch, teve a honra de derrubar a primeira peça de cerca de 1 mil que formam o dominó, ao longo de 1,5 quilômetros pelo centro da capital alemã.

 

O político polonês fez o ato simbólico a partir da sede do Parlamento federal, o Reichstag, enquanto em um outro extremo, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso fazia o mesmo.

 

 

 

 

Anteriormente, sob a Portão de Brandeburgo, a chanceler Angela Merkel lembrou a queda do Muro de Berlim, em 9 de novembro de 1989, como o dia da "vitória da liberdade, uma liberdade, que não deve ser vista como um bem subentendido, mas algo que é preciso lutar e defender diariamente".

 

Merkel presidiu a "Festa da Liberdade", acompanhada dos presidentes da Rússia e França, Dmitri Medvedev e Nicolas Sarkozy, o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, enquanto o presidente Barack Obama enviou uma mensagem vídeo.

 

Mais conteúdo sobre:
Walsea Muro de Berlim Merkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.