AP Photo/Matt Sayles, File
AP Photo/Matt Sayles, File

A atriz pornô e a arte de negar o que se sabe

Stormy Daniels coloca em dúvida a própria assinatura em comunicado que nega o affair com Donald Trump

O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2018 | 05h00

A atriz pornô Stormy Daniels continua ocupando as manchetes nos Estados Unidos. Após uma reportagem do Wall Street Journal revelar, no mês passado, que ela recebeu US$ 130 mil para omitir o caso amoroso que teve com Donald Trump, um comunicado – supostamente assinado por ela – divulgado na terça-feira, 30, negou que ela tenha sido amante do presidente. Horas depois, porém, Stormy foi ao programa Jimmy Kimmel Live!, na rede ABC, e levantou dúvidas sobre a autenticidade do documento.

Kimmel comparou uma assinatura de Stormy em uma declaração do dia 10 – que também negava o affair – com autógrafos em fotos com a atriz de biquíni – e as firmas não eram parecidas com a do comunicado de terça-feira. O apresentador pressionou a atriz. “Você assinou esta carta?”, perguntou Kimmel. “Não sei. Assinei? Não parece minha assinatura, né?”, respondeu a estrela pornô, em tom irônico. Logo depois, ela disse que não sabe “de onde veio a assinatura”.

+ Pagamento de Trump a atriz pornô pode ser alvo de investigação nos EUA

O comunicado nega que Stormy tenha tido um caso com Trump, mas não menciona o suposto pacto de confidencialidade relatado pelo Wall Street Journal, que teria sido fechado em 2016, em outubro, pouco antes das eleições presidenciais americanas.

Em entrevistas realizadas antes de receber o dinheiro, Stormy afirmou que conheceu Trump em um torneio de golfe de celebridades, em 2006, quando ele era apresentador do reality O Aprendiz e sua mulher, Melania, havia acabado de dar à luz. Em meio a vários pedidos de entrevistas, a atriz decidiu cancelar ontem uma participação no talk show matutino The View, da ABC. / REUTERS e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.