Damon Winter/The New York Times
Damon Winter/The New York Times

500 mil firmaram abaixo-assinado para que Melania Trump se mude de Nova York

Os signatários querem que a primeira-dama se mude para a Casa Branca, em Washington, ou arque com as enormes despesas com sua proteção e a de seu filho

O Estado de S.Paulo

05 Abril 2017 | 05h00
Atualizado 05 Abril 2017 | 05h00

NOVA YORK - Mais de 500 mil pessoas firmaram um abaixo-assinado pedindo que a primeira-dama americana, Melania Trump, se mude para a Casa Branca ou arque com dispendiosos custos de viver em Nova York.

A ex-modelo nascida na Eslovênia, e mãe de um dos filhos de Donald Trump, continua a viver em sua cobertura em Manhattan mais de dois meses depois que seu marido foi empossado como o 45.º presidente dos Estados Unidos.

A primeira-dama disse que ela e seu filho, Barron, de 11 anos, vão se mudar para Washington depois que o ano escolar do menino acabar no meio de 2017, antes das férias de verão (no Hemisfério Norte).

Nova York espera gastar, em média, de US$ 127 mil a US$ 146 mil por dia com a polícia, e US$ 4,5 milhões anualmente com o Corpo de Bombeiros para proteger a primeira-dama e seu filho enquanto estiverem morando na Trump Tower, escreveu em fevereiro o chefe de polícia James O'Neill aos membros locais do Congresso.

A polícia gastou US$ 24 milhões para proteger a família desde a eleição, em 8 de novembro de 2016, até o dia da posse, em 20 de janeiro de 2017, na véspera de o magnata se mudar para Washington.

"Os contribuintes dos EUA estão pagando uma quantidade exorbitante de dinheiro para proteger a primeira-dama na Trump Tower", diz a petição colocada no site Change.org. "Como forma de ajudar a aliviar a dívida nacional, essa despesa não traz resultados positivos para a nação e não deve mais ser financiada", acrescenta.

A petição, que começou há duas semanas, já foi assinada por mais de 514.200 pessoas. O objetivo é conquistar um milhão de apoiadores. Após o recolhimento das assinaturas, ela será enviada para os senadores Bernie Sanders e Elizabeth Warren, ambos opositores de Trump.

O presidente não retornou a Nova York desde que se mudou para Washington, mas já passou inúmeros finais de semana em sua propriedade de Palm Beach, na Flórida, para frustração de alguns moradores do local.

Os signatários da petição não têm expressado palavras muitos agradáveis para a primeira-família. "Melania não morar na Casa Branca não é somente caro, mas um insulto aos americanos", escreveu Gary Strauss, de Madison, Wisconsin, nesta terça-feira. "Isso mostra mais uma das hipocrisias desta administração", acrescentou Roderick Grant, de Huntington Station, Nova York. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.