Abdullah: Taleban tomará Afeganistão se aliados saírem

A milícia fundamentalista islâmica Taleban tomará o Afeganistão se as forças estrangeiras deixarem o país, advertiu hoje o ex-chanceler Abdullah Abdullah, que disputou com o presidente do país, Hamid Karzai, a última eleição presidencial na nação centro-asiática. Numa entrevista ao jornal alemão "Financial Times Deutschland", Abdullah disse que "o Afeganistão cairá imediatamente nas mãos do Taleban se as forças internacionais se retirarem".

AE, Agencia Estado

16 Novembro 2009 | 12h42

O ex-chanceler disse ficar "extremamente preocupado" com a perspectiva de que os soldados dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) saiam de seu país. Os comentários de Abdullah vêm à tona apenas um dia depois de a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, ter dito que seu país "não está interessado em ficar no Afeganistão" e que Washington não trabalha com a possibilidade de uma permanência de longo prazo.

Atualmente, EUA e Otan mantêm mais de 100.000 soldados no Afeganistão, dos quais 68.000 são norte-americanos. O presidente dos EUA, Barack Obama, deve anunciar dentro de alguns dias o envio de mais dezenas de milhares de soldados ao país centro-asiático. Abdullah se declarou favorável a um plano do general Stanley McChrystal, comandante militar norte-americano no Afeganistão, que sugeriu a Obama que sejam enviados mais 40.000 soldados ao país. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão Abdullah aliados retirada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.