1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Adolescente palestino assassinado foi queimado vivo

AE - Agência Estado

05 Julho 2014 | 10h 38

A autópsia do corpo de um adolescente palestino assassinado nesta semana em Jerusalém revelou que ele foi queimado vivo, segundo o procurador-geral palestino, Abdlghani al-Owaiwi. O corpo de Mohammed Abu Khdeir, de 16 anos, foi encontrado na quarta-feira em uma floresta após ele ter sido capturado perto de sua casa. Segundo palestinos, Abu Khdeir foi morto por extremistas de Israel em um ato de vingança pelo assassinato de três adolescentes israelenses que tinham sido sequestrados na Cisjordânia. Al-Owaiwi disse que Abu Khdeir teve 90% do corpo queimado.

A polícia israelense informou que está investigando o caso e ainda não sabe quem matou o adolescente.

Os confrontos entre a polícia israelense e manifestantes palestinos, que começaram ontem durante o funeral de Abu Khdeir, se espalharam para cidades árabes no norte de Israel neste sábado. Manifestantes atiraram pedras em carros que passavam, queimaram pneus e lançaram pedras e bombas incendiárias contra policiais, que responderam com bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral, disse a porta-voz da polícia, Luba Samri.

Perto da cidade árabe de Qalansawe, manifestantes pararam um carro dirigido por um judeu israelense e, depois de retirar o motorista à força, atearam fogo ao veículo. O motorista não ficou ferido.

Na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, a situação continua tensa, embora os ataques com foguetes disparados do território palestino tenham diminuído nos últimos dias. Militantes dispararam pelo menos dois foguetes contra o sul de Israel no sábado, segundo o exército israelense. Fonte: Associated Press.