Afeganistão: secretário-geral da ONU se reúne com candidatos

Abdullah Abdullah anunciou sua retiradada eleição, na qual concorria com o presidente, Hamid Karzai

Efe,

02 Novembro 2009 | 08h21

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, chegou hoje a Cabul, onde se reunirá com os dois candidatos do segundo turno eleitoral do dia 7, informou à Agência Efe o porta-voz da Missão da ONU no Afeganistão (Unama), Aleem Siddiqui.

Veja também:

especial ESPECIAL: Escalada de violência no mundo islâmico

video TV ESTADÃO: EUA têm "outubro negro" na Guerra ao Terror

O opositor Abdullah Abdullah anunciou ontem sua retirada do processo eleitoral, no qual concorria com o presidente, Hamid Karzai.

Além das reuniões com Karzai e Abdullah, o secretário-geral da ONU se reunirá com membros da Unama "para expressar-lhes sua solidariedade", após o atentado que tirou a vida de cinco deles e causou ferimentos a outros nove.

A Unama ajuda a Comissão Eleitoral na organização do pleito, que teve um primeiro turno no dia passado 20 de agosto, no qual Karzai foi vencedor,mas sem maioria absoluta, segundo a segunda apuração de votos feita após invalidar centenas de milhares de cédulas falsas.

Em uma entrevista na capital afegã, Cabul, Abdullah argumentou que o governo se recusou a contemplar o que ele considera serem "condições mínimas" para evitar novas fraudes. No primeiro turno, realizado em agosto, cerca de 1,3 milhão de votos foram anulados por indícios de fraude.

Com a desistência de Abdullah, surgiram dúvidas se seria necessário realizar um segundo turno. Para autoridades americanas e ocidentais em Cabul, o cancelamento da votação evitaria a mobilização de milhares de soldados que precisariam ser deslocados para prevenir eventuais problemas de segurança. Militantes da milícia islâmica Taleban prometem atacar locais de votação.

O único candidato restante, o presidente Hamid Karzai, que disputa a reeleição, afirmou que a Comissão Eleitoral Independente do Afeganistão deve decidir a questão. A comissão está reunida nesta segunda-feira, em Cabul.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão ONU eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.