1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Al-Abadi diz que milícias devem se submeter ao governo

Estadão Conteúdo

25 Agosto 2014 | 14h 21

Os sunitas dizem estar sendo perseguidos por xiitas em regiões com habitantes de religiões distintas

Reuters
"Jamais permitiremos que qualquer grupo armado opere fora da estrutura do Estado", disse Al-Abadi

O primeiro-ministro designado do Iraque, Haider al-Abadi, apelou nesta segunda-feira às inúmeras milícias e tribos xiitas do país que aceitem a autoridade do governo e parem de agir independentemente, num momento em que a violência deixou dezenas de mortos em áreas de domínio da seita muçulmana.

Os comentários foram feitos durante a primeira coletiva de imprensa de Al-Abadi desde que ele aceitou a indicação para ser o próximo primeiro-ministro do Iraque. Os sunitas dizem estar sendo perseguidos por xiitas em regiões com habitantes de religiões distintas.

Al-Abadi disse também que negociações entre rivais políticos para a formação de um novo governo foram "construtivas e positivas".

"Jamais permitiremos que qualquer grupo armado opere fora da estrutura do Estado", disse Al-Abadi a repórteres no palácio presidencial, na fortificada zona verde de Bagdá. "Todos eles devem se manter dentro da estrutura do Estado e sob o controle de forças de segurança", completou.

Ataques separados lançados hoje em várias cidades iraquianas, incluindo Bagdá, mataram pelo menos 43 pessoas e deixaram dezenas de feridos em áreas de maioria xiita. No caso mais grave, um suicida detonou um colete de explosivos em meio a fiéis sunitas que saíam de uma mesquita na capital iraquiana, deixando 15 mortos e 32 feridos, segundo um policial. Fonte: Associated Press.