AFP PHOTO / Tobias SCHWARZ
AFP PHOTO / Tobias SCHWARZ

Alemanha prende tunisiano suspeito de ligação com ataque em Berlim

Homem de 40 anos era um dos contatos no telefone no celular de Anis Amri, também tunisiano e suposto autor do atentado contra uma feira de rua natalina em Berlim que deixou 12 mortos na semana passada

O Estado de S. Paulo

28 Dezembro 2016 | 15h16

BERLIM - A polícia da Alemanha deteve nesta quarta-feira um cidadão tunisiano suspeito de ter mantido contato com o suposto autor do atentado contra uma feira de rua natalina em Berlim, Anis Amri, no dia 19 de dezembro, no qual morreram 12 pessoas, informou nesta quarta-feira, 28, a Procuradoria Federal do país.

Os procuradores chegaram a este suspeito, de 40 anos, após descobrirem seu número de telefone no celular de Amri, que a polícia encontrou no caminhão que o terrorista utilizou para investir contra as pessoas que estavam no mercado de rua. "Investigações indicam que ele pode estar envolvido no ataque", disseram os responsáveis pela investigação. "A extensão de suspeitas contra o detido serão apuradas após maior investigação."

Além disso, as forças de segurança alemãs seguem investigando o histórico de Amri no país. O tunisiano chegou à Alemanha em julho de 2015, solicitou asilo e depois viveu entre os estados federados de Berlim e Renânia do Norte-Vestfália.

Um porta-voz do Ministério da Justiça alemão reconheceu nesta quarta que as autoridades estão tentando comprovar se o suposto terrorista residiu temporariamente em Karlsruhe, no centro do país, como publicou o jornal "Badische Neuste Nachrichten".

Amri foi morto quatro dias depois do atentado pela polícia italiana em Milão, em um troca de tiros com os agentes após abordagem em um controle de rotina. Segundo as informações disponíveis, o suposto autor do atentado passou por Holanda e França antes de chegar à Itália. / EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.