Aliada de Milosevic é encontrada morta

Uma aliada dos dois principais acusados de crimes de guerra - ex-presidente da Iugoslávia Slobodan Milosevic e o líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic - foi encontrada morta em seu apartamento de Belgrado. Segundo as primeiras investigações da polícia, Klara Mandic, de 57 anos, que fundou a Sociedade da Amizade Sérvia-Judaica, de apoio a Milosevic, foi assassinada durante uma tentativa de assalto. De acordo com o jornal Politika, policiais descobriram o corpo de Mandic em sua casa, num subúrbio da capital, no final da noite de quinta-feira. Ela teria sido atacada por assaltantes desconhecidos, que fugiram depois de atear fogo no apartamento. O alarme de incêndio chamou a atenção dos vizinhos, que chamaram a polícia. Segundo o diário, não havia sinais de arrombamento e a polícia não soube informar se algum objeto estava faltando. A última vez que foi vista, Mandic fazia compras em uma loja do bairro. Nascida de pais judeus em um campo de concentração na Itália em 1944, Mandic ficou órfã e foi adotada em 1945 por uma família sérvia. Depois de uma carreira de dentista, ela aventurou-se na política e se aproximou de Karadzic e Milosevic.

Agencia Estado,

11 Maio 2001 | 17h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.