'Amigos da Síria' vão aumentar pressão sobre Damasco

Dezenas de ilustres diplomatas estão prontos para se reunir no domingo em Istambul (Turquia) com o objetivo de aumentar a pressão sobre Damasco - para que o governo da Síria cumpra um plano de paz que poderia finalmente acabar com a violência que assola o país.

ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agência Estado

30 Março 2012 | 00h39

Representantes de 71 países são esperados na conferência "Amigos da Síria", que busca medidas para impedir um eventual retrocesso de Damasco em relação à iniciativa pela paz proposta por Kofi Annan - emissário das Nações Unidas e da Liga Árabe para a Síria. A proposta foi aprovada pelo presidente sírio, Bashar al-Assad, na terça-feira.

"O principal objetivo desta conferência é aumentar a pressão sobre o regime sírio a acabar com a repressão sangrenta" disse um funcionário turco nesta Quinta-feira. A conferência, da mesma forma como a anterior, realizada em Túnis no final de fevereiro, terá de novo a ausência da Rússia e China, cujos governos apoiam o regime de Assad.

O número de vítimas da repressão na Síria desde que começaram os protestos contra o regime de Assad, há quase um ano, ultrapassaria os 7.500 mortos, segundo informações da ONU.

As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
diplomatas Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.