Anúncio de Pyongyang sobre armas deve ser levado a sério, dizem EUA

Os EUA disseram nesta terça-feira que a afirmação da Coréia do Norte de que já produziu plutônio suficiente para fazer bombas nucleares deve ser levada a sério. ?A Coréia do Norte fez uma série de declarações no passado e isso é algo cuja efetividade não estamos em condições de avaliar nesse momento?, disse o secretário de imprensa da Casa Branca, Scott McClellan. Ele disse que os EUA continuarão trabalhando com a China, Japão e Coréia do Sul ?em nosso objetivo comum de uma completa, verificável e irreversível eliminação do programa de armas nucleares da Coréia do Norte?. A Coréia do Norte fez a declaração na semana passada em Nova York, durante uma reunião de diplomatas de Pyongyang com Jack Pritchard, um funcionário do Departamento de Estado encarregado de temas norte-coreanos. A afirmação feita por Pyongyang constitui um desafio para o presidente George W. Bush, que já declarou enfaticamente que uma Coréia do Norte com armas nucleares não será tolerada. Em meio às conflituosas declarações sobre como comprovar quão próxima está a Coréia do Norte de fabricar bombas nucleares, a China disse hoje que o diálogo continua sendo a melhor opção para solucionar o impasse. Na segunda-feira, um enviado do presidente chinês, Hu Jintao, pediu insistentemente ao líder norte-coreano, Kim Jong Il, que aceite as conversações propostas pelos EUA para resolver a crise que já dura nove meses. A China também disse que as preocupações com segurança de Pyongyang, que teme um ataque dos EUA, são ?racionais? e devem ser resolvidas. O comentário parece ser parte de um esforço para obter um compromisso entre Washington e Pyongyang.

Agencia Estado,

15 Julho 2003 | 14h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.