1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Após cessar-fogo, violência na Síria diminuiu ‘em torno de 85% e 90%’, diz Kerry

- Atualizado: 24 Março 2016 | 16h 22

Em reunião com chanceler russo, secretário de Estado americano afirmou que redução dos episódios de violência permitiu a retomada da ajuda humanitária em algumas regiões do território sírio

MOSCOU - O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse nesta quinta-feira, 23, que o cessar-fogo que está em vigor na Síria conseguiu reduzir "em torno de 85% e 90%" da violência no país, durante reunião com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, em Moscou.

Kerry também afirmou que a redução permitiu, pela primeira vez, a retomada do fluxo de ajuda humanitária em algumas regiões da Síria. "Embora o cessar-fogo seja frágil, é bom que tenha sido capaz de diminuir a violência", disse o secretário de Estado americano.

O secretário de Estado americano, John Kerry, fala na Câmara nos Deputados 

O secretário de Estado americano, John Kerry, fala na Câmara nos Deputados 

"Poucas pessoas achavam que era possível conseguir avanços no que se refere ao fim das ações militares na Síria. Não se pode negar que nosso trabalho teve algum sucesso", disse Kerry.

Lavrov concordou com o chefe da diplomacia americana sobre a importância do diálogo entre os dois países na Síria e destacou, em particular, que ambos trabalham na busca de um equilíbrio de interesses de todas as partes envolvidas.

"Essa foi a chave do sucesso", disse o ministro russo, destacando que esse tipo de enfoque deve ser aplicado nas soluções de outros problemas internacionais e nas relações bilaterais.

O início da reunião foi transmitido ao vivo pelas emissoras russas. Nesta tarde, o secretário de Estado dos EUA se encontrará com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. /EFE

5 anos da guerra na Síria: crise migratória e fome
REUTERS/Goran Tomasevic
Guerra na Síria: fome

Além de lidarem com o terror promovido pelo grupo jihadista Estado Islâmico e com bomdardeios constantes, moradores de cidades sírias ainda sofrem com a fome e com a dificuldade de saírem de um território marcado pelo caos e pela violência. Milhares de refugiados se arriscam diariamente por terra ou pelo mar na esperança de chegaram à Europa. Em 5 anos, conflito na Síria deixou mais de 270 mil mortos e milhares de desabrigados

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX