Will Oliver/EFE
Will Oliver/EFE

Após ser derrotado em plebiscito, premiê britânico anuncia que irá renunciar

David Cameron destacou que o plebiscito foi um 'exercício gigante de democracia' e que a vontade do povo britânico deve ser respeitada

O Estado de S.Paulo

24 Junho 2016 | 05h48

LONDRES - O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, anunciou que irá deixar o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, após o país ter votado pela saída da União Europeia em plebiscito histórico realizado ontem.

Cameron afirmou que poderá permanecer no posto pelos próximos três meses e deixar, deixando a cadeira em outubro, quando acontece a conferência anual de seu partido.

"Eu irei fazer tudo que puder como primeiro-ministro para firmar o navio durante as próximas semanas e meses, mas eu não acho que seria certo para mim tentar ser o capitão que orienta nosso país para seu próximo destino", disse em pronunciamento, acrescentando que irá participar da cúpula da União Europeia na próxima semana para explicar sua decisão.

Ele ainda destacou que o plebiscito foi um "exercício gigante de democracia" e que a vontade do povo britânico deve ser respeitada. "Não pode haver dúvidas sobre o resultado do plebiscito", pontuou. "Há momentos em que é certo perguntar para as pessoas o que elas querem."

A economia britânica, segundo Cameron, é forte. Ele ainda ressaltou que será assegurado aos britânicos que vivem em na União Europeia e aos europeus no Reino Unido nenhuma mudança a princípio. Fonte: Dow Jones Newswires. 

Mais conteúdo sobre:
David Cameron Reino Unido Brexit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.