Reuters
Reuters

Após vencer prévias em 4 Estados, Hillary pede união do partido para eleições em novembro

Democrata venceu rival Bernie Sanders em Connecticut, Delaware, Maryland e Pensilvânia, perdendo apenas em Rhode Island

O Estado de S. Paulo

27 Abril 2016 | 09h55

WASHINGTON - A pré-candidata à presidência dos EUA pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, estendeu na terça-feira a mão para seu rival, o senador Bernie Sanders, e para seus simpatizantes com um pedido de união em torno da legenda para a disputa das eleições em novembro, após vencer em quatro dos cinco Estados que realizaram primárias.

"Se vocês apoiam o senador Sanders ou me apoiam, há muito mais que nos une do que nos separa", enfatizou Hillary em um comício na Filadélfia, cidade que acolherá a Convenção Nacional Democrata em julho.

"Com sua ajuda, vamos voltar à Filadélfia com a maioria dos votos e dos delegados comprometidos", prometeu a ex-secretária de Estado a seus simpatizantes em referência à convenção.

Hillary venceu as primárias de quatro dos cinco Estados que foram às urnas: Connecticut, Delaware, Maryland e Pensilvânia. Democrata perdeu para rival Bernie Sanders somente em Rhode Island.

Em seu discurso, a ex-secretária de Estado prometeu "unificar" o Partido Democrata para vencer as eleições de novembro. "Temos que ser sonhadores e também executores", disse a pré-candidata.

Nos cinco Estados que foram às urnas nesta nova Superterça estavam em jogo 384 delegados democratas e 118 entre os republicanos.

A ex-secretária de Estado precisa de 2.383 delegados para ficar com a indicação e até agora conta com 1.492, contra os 1.219 de Sanders, números que não incluem os chamados "superdelegados", funcionários do partido que também podem votar na convenção e mudar de ideia sobre quem irão eleger.

Apesar de ser praticamente impossível para Sanders alcançar os 2.383 delegados, o senador prometeu continuar em campanha até o final do processo de primárias e participar da convenção do partido em julho. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.