Arábia diz que Bin Laden não agiu no país

O governo da Arábia Saudita garantiu que Osama bin Laden não tem ligação com vários atentados terroristas ocorridos no reino nos últimos anos, informou hoje a agência de notícias oficial do país. O vice-ministro do Interior saudita, príncipe Ahmed bin Abdul Aziz, afirmou a jornalistas no domingo que Bin Laden "não está envolvido em qualquer explosão no reino". Bin Laden, um dissidente saudita exilado atualmente no Afeganistão, é apontado como principal suspeito pelos atentados de 11 de setembro em Nova York e Washington. No último ano, a Arábia Saudita foi palco de uma série de pequenos atentados à bomba contra alvos estrangeiros. E em 1996, 19 soldados norte-americanos foram mortos quando o grupo dissidente Hezbollah Saudita explodiu uma bomba no complexo das Torres Khobar, em Dhahran. Neste último atentado, foram indiciados 14 pessoas pela justiça dos EUA. Também hoje, autoridades informaram que os quatro estrangeiros feridos em um atentado à bomba, ocorrido no último dia 6, receberam alta do hospital. Os quatro - um norte-americano, um britânico e dois filipinos - foram liberados na última quinta-feira. No atentado, ocorrido numa movimentada rua comercial da cidade de Khobar, um norte-americano e um homem não identificado foram mortos. Leia o especial

Agencia Estado,

29 Outubro 2001 | 16h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.