1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Argentina afirma que visita de Obama mostra reinserção do país no mundo

- Atualizado: 19 Fevereiro 2016 | 11h 33

Para chanceler Susana Malcorra, encontro entre presidentes previsto para os dia 23 e 24 de março é 'prova indubitável' da abertura de vínculos do país com potenciais parceiros

BUENOS AIRES - A chanceler da Argentina, Susana Malcorra, afirmou na quinta-feira que a visita a seu país do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, marcada para o próximo mês de março, é uma prova "indubitável" de que a nação está se reinserindo no mundo e "abrindo vínculos" com todos os "potenciais" parceiros.

"O fato de o presidente Obama ter decidido vir dentro do primeiro trimestre do ano é uma clara mostra do interesse e da prioridade que os Estados Unidos puseram em nosso país e de como valorizam nossas relações", declarou Malcorra em comunicado.

Presidente argentino, Mauricio Macri, receberá o colega americano Barack Obama em março

Presidente argentino, Mauricio Macri, receberá o colega americano Barack Obama em março

Além disso, a chanceler lembrou que o presidente americano disse ao presidente da Argentina, Mauricio Macri, que "esperava visitá-lo em breve", na primeira conversa que ambos tiveram.

Obama usou na quinta-feira sua conta oficial no Twitter para anunciar que fará em março uma histórica viagem a Cuba, a primeira de um presidente americano em exercício à ilha em 88 anos, e se deslocará depois à Argentina, com a família presidencial completa nos dias 23 e 24 de março.

"A visita de Barack Obama é outra prova indubitável do que estamos dizendo: a Argentina está se reinserindo no mundo, mantendo e abrindo vínculos com todos nossos interlocutores e potenciais parceiros", destacou Malcorra.

A titular das Relações Exteriores sustentou que esta viagem "é muito importante", assim como o foi a recente visita do primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, e como será a do presidente da França, François Hollande, que chegará a Buenos Aires na próxima quarta-feira.

"A agenda é ampla", disse a chanceler sobre os temas que serão colocados sobre a mesa durante a visita de Obama. "Vamos ter de estabelecer prioridades para não nos estender demais e perder o foco. Esse vai ser o trabalho que vamos fazer nas próximas semanas." / EFE

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX