Sam Hodgson/The New York Times
Sam Hodgson/The New York Times

Artistas se mobilizam para ajudar vítimas de furacões nos EUA

Em programa de TV, cantores e atores atenderam telefonemas de doadores anônimos que ofereceram ajuda para afetados por Harvey e Irma; em uma hora, foram arrecadados US$ 14,5 milhões e doações prosseguem por telefone e internet

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 11h21

NOVA YORK, EUA - Dezenas de artistas dos Estados Unidos se mobilizaram na terça-feira para ajudar as vítimas dos furacões Harvey e Irma, apelando à unidade e denunciando a resistência do presidente Donald Trump em reconhecer os efeitos do aquecimento global.

Durante um programa de TV destinado a arrecadar fundos que durou apenas uma hora, foi obtido US$ 14,5 milhões em ajuda, mas as doações prosseguem por telefone, segundo os organizadores.

No mais puro estilo Teleton, as celebridades atenderam telefonemas de doadores anônimos durante o programa. Entre as estrelas que participaram estavam o cantor Justin Bieber, os atores George Clooney, Robert de Niro e Al Pacino, e as atrizes Julia Roberts e Reese Witherspoon.

O evento estava previsto inicialmente para apoiar as vítimas do furacão Harvey, que deixou mais de 70 mortos e inundou a região de Houston, no Texas, mas os organizadores decidiram ampliá-lo aos afetados pelo Irma, que matou 12 pessoas na Flórida.

Na abertura do programa, o cantor Stevie Wonder interpretou com um grupo de gospel o tema "Lean on Me", mas antes dirigiu uma mensagem a Trump: "Temos que começar a amar e a dar valor ao nosso planeta. Quem acredita que o aquecimento climático não existe deve ser cego ou idiota".

Trump anunciou, no início de junho, sua decisão de retirar os Estados Unidos do acordo de Paris sobre o clima, afirmando que era ruim para a economia americana. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.