Assassino da Califórnia matou mulher horas antes de ataque a tiros perto de escola

Para xerife, "provavelmente" foi o assassinato da própria mulher o que "detonou" os fatos posteriores

O Estado de S.Paulo

15 Novembro 2017 | 23h04

WASHINGTON - As autoridades do condado de Tehama, na Califórnia, informaram que encontraram o corpo da mulher de Kevin Janson Neal, que na terça-feira  cometeu um ataque a tiros nos arredores de uma escola de ensino primário, no qual quatro pessoas morreram e dez ficaram feridas.

Com o corpo da mulher de Kevin Janson Neal, que foi achado no subsolo da casa do casal durante a inspeção do domicílio, já são seis as pessoas mortas no condado de Tehama por causa dos incidentes de terça-feira, já que o suspeito também morreu abatido pela polícia.

+ Atirador da Califórnia é identificado como Kevin Neal

Embora ainda não tenham sido esclarecidos os motivos que levaram o homem de 43 anos a abrir fogo, o assistente do xerife do condado, Phil Johnston, afirmou que "provavelmente" foi o assassinato da própria mulher o que "detonou" os fatos posteriores.

Tudo aconteceu na reserva Rancho Tehama, situada 185 quilômetros ao norte de Sacramento, e o causador do massacre percorreu vários lugares da região sem parar de atirar, escolhendo as vítimas ao acaso.

O corpo da mulher de Neal, cujo nome não foi divulgado, estava "em um buraco escavado no chão" da casa e, segundo aponta a investigação, ela pode ter sido assassinada na segunda-feira.

"Não está claro o que aconteceu nas horas transcorridas enquanto, segundo os legistas, Neal matou a esposa e começou a disparar", reconheceu Johnston, ao dizer que, com o tiroteio posterior, o assassino pode ter pretendido encobrir o assassinato da companheira.

As autoridades confirmaram que Neal, que vestia um colete de estilo militar e estava armado com dois fuzis semiautomáticos durante o episódio, estava em liberdade por pagamento de fiança após ter sido acusado de esfaquear um vizinho em janeiro. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.