Assessor de Zelaya diz que acordo fracassou

O acordo para encerrar o impasse que já dura mais de quatro meses em Honduras "fracassou", disse um assessor do presidente deposto,

AE-DOW JONES, Agencia Estado

06 Novembro 2009 | 07h07

Manuel Zelaya, depois que o presidente interino, Roberto Micheletti, formou um governo sem a participação de Zelaya.

"O acordo fracassou por causa de Micheletti e porque o Congresso Nacional não determinou a volta de Zelaya ao poder", disse Jose Arturio Reina, num hotel em que esteve reunido com outros assessores do presidente deposto.

No final de noite de quinta-feira, Micheletti anunciou a formação de um governo de "unidade e reconciliação" sem ministros de Zelaya. "Tenho a satisfação de anunciar que concluímos a formação do governo de unidade e reconciliação dentro dos limites estabelecidos pelo acordo patrocinado pelo presidente da Costa Rica, Oscar Arias", disse Micheletti, num pronunciamento transmitido por rádio e TV.

O anúncio foi feito apenas 10 minutos antes do prazo para que Zelaya fosse restituído ao poder, a fim de organizar um governo de união nacional, conforme o acordo fechado na semana passada. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Honduras golpe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.