Ataque contra estrangeiros mata 5 no Mali

Entre os mortos estão um francês e um belga, que estavam no país com uma delegação da União Europeia

EFE e REUTERS

07 Março 2015 | 15h21

BAMAKO - Militantes islâmicos mataram ontem ao menos cinco pessoas em um ataque armado a um restaurante frequentado por estrangeiros na capital do Mali. Entre os mortos estão um francês e um belga, que estavam no país com uma delegação da União Europeia, disseram autoridades do país africano. Ao menos dois suspeitos foram presos.

As autoridades da Suíça confirmaram neste sábado, 7, que dois militares suíços ficaram feridos com gravidade no atentado. Ambos estão em estado crítico, informou o Ministério da Defesa.

Em comunicado, o governo do Mali anunciou que abriu uma investigação sobre o ataque. “Não nos deixaremos intimidar por aqueles que não têm outro fim senão o de afastar o horizonte da paz e da concórdia entre os malineses”, diz o comunicado, sem apontar os possíveis autores do atentado. “Daremos aos responsáveis o tratamento que merecem.”

O norte desértico do Mali, onde forças francesas tomaram o controle do território de rebeldes separatistas tuaregues e de combatentes ligados a Al-Qaeda. O atentado de ontem, no entanto, foi o primeiro organizado por radicais em Bamako, a capital, que fica no sul do país.

Além do belga e do francês, três malineses foram mortos na violência nos arredores do restaurante La Terrasse, que é popular entre estrangeiros, disse o governo. O ataque começou por volta da uma da manhã no horário local e deixou nove pessoas feridas, disse uma autoridade de segurança.

“Havia dois indivíduos armados e encapuzados”, disse o oficial da polícia Falaye Kanté. “Um deles entrou no restaurante La Terrasse e abriu fogo contra as pessoas, ele então entrou em um veículo no qual o outro estava esperando.

Mais conteúdo sobre:
Mali África

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.