Assine o Estadão
assine

Internacional

Quênia

Ataques no Quênia deixam pelo menos 22 mortos

Grupos armados mataram pelo menos 22 pessoas em ataques na madrugada deste domingo na costa do Quênia, segundo informou a Cruz Vermelha. Militantes do grupo extremista islâmico al-Shabab, que é ligado à Al-Qaeda, assumiram a autoria dos atentados.

0

AE,
Agência Estado

06 Julho 2014 | 12h32

Segundo o chefe da Cruz Vermelha no Quênia, Abbas Gulet, os ataques aconteceram nas cidades de Hindi e Gamba. De acordo com o comissário do Estado de Lamu, Njenga Miiri, um grupo de 15 homens armados invadiu a vila de Malamandi, em Hindi, e atirou contra os moradores, deixando 13 mortos, enquanto outro grupo atacou a delegacia de polícia em Gamba, no condado de Tana River, matando nove pessoas.

O Quênia tem registrado diversos ataques desde que aumentou a repressão contra o al-Shabab, em outubro de 2011. Além disso, divergências dentro do próprio governo dificultam o combate ao grupo terrorista. No mês passado, o governador de Lamu, Issa Timamy, foi preso acusado de assassinato, evacuação forçada da população e terrorismo.

A oposição planeja um grande protesto nesta segunda-feira (07), para pressionar o governo a convocar um diálogo nacional sobre diversos tópicos, incluindo segurança, aumento do custo de vida, corrupção e fraude eleitoral. Autoridades religiosas alertam que o protesto pode acabar alimentando conflitos tribais no país. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre: