1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Atentado suicida em Istambul deixa 4 mortos e 36 feridos

- Atualizado: 19 Março 2016 | 21h 12

Ataque foi lançado em área comercial; vítimas são três turistas israelenses e um iraniano, segundo mídia turca

ISTAMBUL - Um atentado suicida em uma zona comercial do centro da cidade turca de Istambul deixou ontem 4 mortos, além do terrorista, e 36 feridos, quase uma semana após outro ataque matar 35 pessoas na capital, Ancara. O atentado, o sexto desde julho, ocorreu em um calçadão perto da Praça Taksim, por onde passam diariamente milhares de pessoas e numerosos turistas. As vítimas seriam dois americanos e dois israelenses, de acordo com os governos de EUA e Israel, respectivamente.

Na hora do ataque, aproximadamente às 9 horas, havia poucas pessoas na área. Entre os feridos, 7 deles em estado grave, estão 12 turistas - 6 de Israel, 2 da Irlanda, um da Alemanha, um de Dubai, um da Islândia e outro do Irã. A Rua Istiklal foi interditada após o atentado, assim como boa parte da Praça Taksim.

Especialistas investigam área do atentado em região comercial do centro de Istambul

Especialistas investigam área do atentado em região comercial do centro de Istambul

"O homem detonou a bomba antes de chegar ao ponto-alvo, pois ficou com medo da polícia", disse à Reuters uma autoridade turca, acrescentando que o objetivo verdadeiro era detonar os explosivos em um lugar mais cheio.  Já o governador Vasip Sahin disse que o alvo era um prédio oficial localizado nos arredores, "a subprefeitura do bairro de Beyoglu".

Autoridades turcas afirmaram que evidências sugerem que o homem-bomba por trás do ataque pode ter vindo do Estado Islâmico ou do Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK). A Turquia está em alerta desde o ano passado por ataques atribuídos ao EI ou aos rebeldes curdos, que lutam contra o regime de Bashar Assad na Síria e são alvo de ataques aéreos da Turquia. O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, convocou uma reunião de alto nível de segurança. / EFE e REUTERS

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX