Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Atriz mexicana comemorou fuga de 'El Chapo' em 2015, diz jornal

Internacional

AP Photo/Matt Sayles

Atriz mexicana comemorou fuga de 'El Chapo' em 2015, diz jornal

Kate del Castillo teria trocado SMS com advogado do traficante um dia depois da fuga e dito estar festejando, segundo mensagens interceptadas pela polícia e divulgadas pela imprensa

0

O Estado de S. Paulo

18 Janeiro 2016 | 12h55

CIDADE DO MÉXICO - A atriz mexicana Kate del Castillo comemorou a fuga de Joaquín "El Chapo" Guzmán em 11 de julho de um presídio de segurança máxima, de acordo com mensagens de texto que ela teria trocado com um dos advogados do narcotraficante.

Nas mensagens enviadas por telefone celular, interceptadas pelos serviços de inteligência mexicanos e divulgadas no domingo pelo jornal "El Universal", o advogado Andrés Granados pergunta à atriz no dia 12 de julho se ela já está inteirada da notícia. Granados lhe diz então que está "festejando" e a atriz responde que ela está "(festejando) mais".

O nome da atriz de 43 anos entrou no centro das atenções no fim de semana passado quando a revista "Rolling Stone" publicou o relato do ator americano Sean Penn de um encontro com Guzmán no oeste do México no início de outubro do ano passado quando estava foragido da Justiça.

Segundo Penn, o encontro foi mediado pela atriz, a quem o narcotraficante - segundo o governo mexicano - tinha pedido que se encarregasse de produzir seu filme autobiográfico.

Em sua primeira comunicação pública desde que sua relação com o traficante foi reveleada, Kate escreveu na quarta-feira no Twitter que contará sua versão do sucedido e garantiu que "histórias falsas" foram fabricadas para "distrair" as pessoas "do verdadeiro tema".

Guzmán entrou em contato com Kate del Castillo depois que em 2012 ela publicou uma carta no Twitter na qual pedia para o traficante se transformar em um "herói" e fazer o bem.

Após ler essa mensagem, um advogado de Guzmán pediu à atriz seu endereço para enviar-lhe flores da parte do narcotraficante e depois, quando foi detido em fevereiro de 2014, houve uma troca de cartas entre ambos enquanto ele esteve preso.

A partir de sua fuga, em 11 de julho, se intensificaram os contatos até que concretizou-se o encontro de outubro, no qual ela serviu de tradutora entre Guzmán e Penn. A comunicação entre ambos continuou pelo menos até novembro, segundo as mensagens de celular interceptadas pelos serviços de inteligência e repassadas à imprensa mexicana.

Segundo o governo mexicano, esses contatos contribuíram para descobrir o paradeiro do criminoso mais procurado do mundo, capturado no dia 8 em seu Estado natal de Sinaloa e levado para a mesma prisão da qual escapou há seis meses. / EFE

Mais conteúdo sobre:

Comentários