Luis Ascui/Reuters
Luis Ascui/Reuters

Autor de atropelamento na Austrália recebe 18 acusações de tentativa de homicídio

Embora as autoridades não associem o caso com terrorismo, a polícia investiga os motivos da ação e não descarta apresentar mais acusações posteriormente

O Estado de S.Paulo

23 Dezembro 2017 | 03h40

SIDNEI - O homem que atropelou dezenas de pedestres na cidade de Melbourne, na Austrália, e deixou ao menos 20 feridos, recebeu 18 acusações de tentativa de homicídio neste sábado, 23, depois de comparecer ao tribunal da cidade. A polícia disse que ele foi acusado depois de entrevistá-lo formalmente sobre o caso que, a princípio, foi considerado um "ato deliberado".

Saeed Noori, de 32 anos, é um refugiado afegão, e a polícia afirmou ter recebido informações de que ele passava por um tratamento médico para doenças mentais e fazia uso de drogas. Os oficiais não acreditam que o ato tenha relação com terrorismo.

Nesta sexta-feira, 22, o primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, descartou a possibilidade de ato terrorista, mesmo que Noori tenha dito que agiu para o "maltrato de muçulmanos".

O magistrado da Corte solicitou uma avaliação psiquiátrica do acusado e não pediu liberdade condicional. Noori permanecerá sob custódia até, pelo menos, a próxima quarta-feira, quando comparecerá ao tribunal novamente.

A polícia disse ao tribunal que investiga os motivos que levaram o acusado a realizar a ação e que não descarta aprensentar mais acusações posteriormente.

A polícia suspeita que Noori estava ao volante quando, deliberadamente, acelerou e atingiu dezenas de pedestres em uma das ruas mais movimentadas do distrito central de Melbourne. Dos feridos, 12 continuam hospitalizadas, dos quais três estão em estado grave. /Reuters e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.