Berlim indeniza escravos do nazismo

O Parlamento alemão aprovou nesta quarta-feira o desbloqueio de um fundo de US$ 4,5 bilhões para indenizar quase um milhão de sobreviventes que trabalharam como escravos durante o nazismo. O regime de Adolf Hitler submeteu cerca de 10 milhões de civis estrangeiros e prisioneiros de guerra a trabalhos forçados. Os que foram confinados em campos de concentração, a maioria judeus, têm direito a cerca de US$ 7 mil, enquanto os que foram forçados a trabalhar em fábricas poderão receber cerca de US$ 22 mil.

Agencia Estado,

30 Maio 2001 | 17h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.