Berlusconi não deve desculpas, decide Parlamento da UE

Conservadores aliados do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, no Parlamento europeu bloquearam nesta quinta-feira a exigência feita pelo chanceler da Alemanha, Gerhard Schroeder, de que o chefe do governo da Itália pedisse desculpas oficiais por ter comparado deputado alemão Martin Schulz a um nazista. Após duas horas de debates sobre a crise, os líderes partidários no Legislativo da União Européia decidiram, ao contrário, que o presidente do Parlamento europeu, Pat Cox, deve pedir para Berlusconi encontrar ?uma solução tranqüila e equilibrada? para o caso.

Agencia Estado,

03 Julho 2003 | 10h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.