Cyneida Correia
Cyneida Correia

Brasileiros são resgatados após ficarem sem dinheiro e comida na Venezuela

Resgates estão sendo feitos por comitivas organizadas pelo governo de Roraima

Cyneida Correia, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2016 | 20h46

BOA VISTA/RORAIMA - Mais de cem brasileiros já foram resgatados da Venezuela nas duas últimas semanas, após o fechamento da fronteira entre o Brasil e país vizinho. A maioria estava sem dinheiro, sem comida e vivendo na rua por não ter como pagar a hospedagem no país vizinho.

A maior dificuldade dos brasileiros é financeira, pois muitos esgotaram seus recursos em hospedagem e alimentação.

Este é o caso de Bruno Luis que estava na rodoviária internacional de Boa Vista, em Roraima, lado brasileiro da fronteira. Ele e os amigos foram passar férias em Isla Margarita e, apesar de ter levado muitos dólares e bolívares, foi pego de surpresa pela proibição do presidente Nicolás Maduro de troca da moeda.

“Ninguém aceitava nosso dinheiro. Ficamos jogados, sem ter como pagar hospedagem, sem ter como pagar comida e sem ter como voltar ao Brasil. Soubemos que estavam ajudando os brasileiros e pedimos ajuda e agora estamos indo de ônibus até Manaus retornar ao Rio Grande do Sul. Vivemos momentos de terror”.

Os regates estão sendo feitos por comitivas organizadas pelo governo de Roraima e pelo consulado do Brasil na Venezuela.

Conforme a secretária Extraordinária de Relações Internacionais do governo de Roraima, Verônica Caro, uma comitiva do governo está em Santa Elena para prestar apoio a brasileiros que estão sem condições de voltar ao Brasil.

“Estamos negociando a liberação da passagem com as autoridades venezuelanas desde o início. Muitos estão com crianças e a situação é preocupante. Por isso, estamos todos mobilizados no retorno destes brasileiros”, afirmou.      

Após muita negociação, a fronteira entre o Brasil e a Venezuela está com livre acesso das 7 horas às 16 horas, diariamente, para a passagem de pedestres, brasileiros e venezuelanos que queiram ingressar ou deixar o país vizinho. Desta forma, os brasileiros que pretendem voltar para o Brasil precisam somente estar no local para atravessar a fronteira.

Ainda há restrição para a passagem de veículos. Os brasileiros que estão com seus veículos na Venezuela, devem se dirigir até a cidade de Santa Elena de Uairén, e solicitar a autorização de trânsito junto ao Comando do Exército - Fuerte Roraima, para ingressar no Brasil sempre às 14 horas. Somente os veículos de grande porte que transportam alimentos têm passagem liberada. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.