Britânicos apuram denúncia de abuso de tropas no Iraque

Cerca de 33 acusações de abuso envolvendo soldados britânicos que serviram no Iraque estão sendo investigadas, informou hoje o Ministério da Defesa do Reino Unido. Soldados britânicos têm enfrentado uma série de acusações de que maltrataram civis iraquianos no sul do país durante os seis anos de operações de combate. As alegações de estupro, tortura e agressões físicas ocorrem no momento em que o Reino Unido retira suas tropas do país do Oriente Médio.

AE-AP, Agencia Estado

14 Novembro 2009 | 14h04

Um dos acusadores afirma que sofreu abuso sexual por dois soldados britânicos enquanto outros dizem ter sido humilhados sexualmente tanto por homens quanto por mulheres. Outras vítimas alegam ainda que tiveram de ficar nus e foram fotografados em poses ao estilo das fotos tiradas em Abu Ghraib, onde abusos de prisioneiros por tropas norte-americanas ajudaram a alimentar o sentimento anti-Estados Unidos.

"Acusações dessa natureza estão sendo levadas muito a sério, mas não devem ser tomadas como fato. É preciso que investigações formais sejam feitas", declarou o Ministério da Defesa, em comunicado. O ministro das Forças Armadas, Bill Rammell, afirmou que qualquer nova queixa de maus tratos será investigada. No ano passado, o Reino Unido concluiu o processo que envolvia a morte de um civil iraquiano e o abuso de nove outros e pagou quase 3 milhões de libras (US$ 5 milhões) em indenização.

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido Iraque abuso tropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.