Bush elogia Uganda por seu programa de contenção da aids

O presidente americano, George W. Bush, disse nesta sexta-feira que a política adotada por Uganda para combater a aids deve servir como exemplo na hora de conter a epidemia de âmbito mundial. ?Vocês mostraram ao mundo que é possível reduzir as taxas de infecção? da aids, disse Bush ao presidente ugandense Yoweri Museveni, durante um encontro que mantiveram hoje durante a visita-relâmpago feita pelo mandatário americano ao país. Uganda é um modelo na contenção da enfermidade provocada pelo vírus HIV - em contraste com Botsuana, outro país que fez parte da viagem do presidente dos EUA pela África e que apresenta o mais alto índice de infectados pela doença. O programa de cinco anos e US$ 15 bilhões solicitados por Bush ao Congresso americano para combater a aids levou em conta o exemplo de Uganda, que centraliza sua atenção na abstinência sexual, a monogamia e o uso de camisinhas. Bush também elogiou Museveni por ser ?um decidido partidário do livre comércio? e da paz na África Central. Uganda é o quarto país a ser visitado pelo casal Bush, dos cinco incluídos em seu roteiro de viagem. Laura e George Bush visitaram uma clínica para o tratamento da aids. Em 1997 , a clínica visitada recebeu 4.787 pacientes com a enfermidade; em 2002, esse número subiu para 28.776.

Agencia Estado,

11 Julho 2003 | 13h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.