Bush se opõe a afrouxar a pressão contra Cuba

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse que é contrário a qualquer movimento para aliviar ao embargo econômico norte-americano contra Cuba. Durante uma cerimônia na Casa Branca para lembrar o dia da independência de Cuba, Bush fez comentário duros, dizendo que os EUA apenas aliviariam as restrições quando Cuba libertasse seus prisioneiros políticos e realizasse eleições democráticas. "As restrições que o nosso governo impõe contra o regime de Fidel Castro não são apenas um instrumento político. Trata-se de uma declaração moral. Minha administração vai opor-se a qualquer tentativa para enfraquecer as restrições contra o governo cubano", disse Bush. "Lutarei contra tais tentativas até que esse regime liberte os prisioneiros políticos, realize eleições livres e permita a liberdade de expressão", acrescentou.

Agencia Estado,

18 Maio 2001 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.