Bush também culpa CIA por dado falso em discurso

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que os serviços de espionagem autorizaram o conteúdo de seu discurso sobre o Estado da União, proferido em janeiro, e que continha uma afirmação falsa - de que Saddam Hussein teria tentado comprar urânio na África. Mais cedo, a conselheira de Segurança Nacional de Bush, Condoleezza Rice, havia se referido especificamente à CIA. A questão veio à tona depois de altas autoridades americanas terem dito que, antes e depois do pronunciamento de Bush em 28 de janeiro, algumas figuras da comunidade de inteligência fizeram ressalvas quanto aos relatórios usados por Bush para embasar o discurso. A Casa Branca admitiu, nesta semana, que a acusação contra Saddam era falsa. Hoje, ao ser perguntado sobre como material errado tinha ido parar no discurso, o presidente respondeu: ?fiz um discurso à nação que tinha sido liberado pelos serviços de inteligência?.

Agencia Estado,

11 Julho 2003 | 13h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.