Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional » Caças americanos F-22 são mobilizados na Coreia do Sul

Internacional

AFP PHOTO / JUNG YEON-JE

Caças americanos F-22 são mobilizados na Coreia do Sul

Quatro aeronaves - do modelo dificilmente detectável por radar - foram deslocadas pelos EUA do Japão para base sul-coreana, onde ficarão por tempo indeterminado após escalada de tensão na região

0

O Estado de S. Paulo

17 Fevereiro 2016 | 11h45

SEUL - Quatro caças F-22 Raptor americanos pousaram nesta quarta-feira, 17, em uma base aérea perto de Seul, em uma nova demonstração de força de Washington, pouco depois de o governo da Coreia do Norte ter realizado um teste nuclear e lançado um foguete.

Escoltados por oito caças americanos e sul-coreanos, os F-22 pousaram na base aérea de Osan, perto de Pyeongtaek, 70 km ao sul da fronteira com a Coreia do Norte. Os caças furtivos, que não são detectados pelos radares, normalmente permanecem estacionados em Okinawa, sul do Japão. As autoridades não revelaram quanto tempo devem permanecer na Coreia do Sul.

Os aviões de combate "completaram hoje com sucesso a operação combinada de voo" junto com aeronaves sul-coreanas e demonstraram sua capacidade "para esmagar qualquer provocação imprudente do inimigo", divulgou a Força Aérea sul-coreana em comunicado.

"A missão demonstra a força da aliança entre EUA e Coreia do Sul, assim como a determinação de ambas as nações para manter a estabilidade na península coreana", diz o comunicado das forças americanas estacionadas na Coreia do Sul (USFK, sigla em inglês).

Pouco depois do quarto teste nuclear da Coreia do Norte em 6 de janeiro, o exército americano enviou para a Coreia do Sul um bombardeiro B-52 Stratofortress, que tem capacidade para transportar armas nucleares, também como uma demonstração de força.

O B-52 sobrevoou em baixa altitude o território sul-coreano, antes de seguir para a base da ilha de Guam, no Pacífico, onde permanece estacionado.

O submarino de ataque USS North Carolina chegou ao porto sul-coreano de Busan na segunda-feira para participar em exercícios conjuntos com o exército da Coreia do Sul.

Também é aguardada a chegada na Coreia do Sul do porta-aviões nuclear USS John C. Stennis, que deve participar em exercícios conjuntos previstos para março, de acordo com a agência sul-coreana Yonhap.

Um mês depois de um teste nuclear, a Coreia do Norte lançou no dia 7 um foguete, que a comunidade internacional considerou um teste encoberto de míssil balístico. 

Os EUA mantêm 28.500 efetivos militares na Coreia do Sul e se compromete a defender seu aliado em um eventual conflito com o Norte como herança da Guerra da Coreia (1950-1953). / AFP e EFE

Mais conteúdo sobre:

Comentários