Assine o Estadão
assine

Internacional

Pablo Escobar

Caixa-forte é encontrada em antiga mansão de Pablo Escobar em Miami

Cofre do narcotraficante ainda não foi aberto; caçadores de tesouro terminam suas buscas nesta terça-feira

0

O Estado de S. Paulo

26 Janeiro 2016 | 07h00

MIAMI - Uma equipe que rastreava com picaretas e detectores de metais a antiga mansão em Miami Beach (Flórida, EUA) do narcotraficante colombiano Pablo Escobar, morto em dezembro de 1993,  encontrou nesta segunda-feira uma caixa-forte fechada de mais de 270 quilos.

A caixa-forte foi descoberta sob os alicerces da casa que Escobar, morto em uma operação policial na cidade colombiana de Medellín, possuía em Miami Beach, e agora será transferida a um banco até que os proprietários decidam abri-la para averiguar seu conteúdo, informou o jornal El Nuevo Herald.


Ainda não se sabe por enquanto se a caixa-forte está cheia ou vazia.

Os proprietários da mansão, o empresário Christian de Berdouare, fundador e gerente geral dos restaurantes Chicken Kitchen, e sua mulher, a jornalista Jennifer Valoppi, buscavam um possível botim de dinheiro ou drogas que o fundador do Cartel de Medellín poderia ter escondido no imóvel.

Berdouare e sua mulher tinham suspeitas de que podia haver um tesouro escondido na casa que compraram em 2014 por US$ 10 milhões, um imóvel confiscado pelas autoridades americanas no final do anos 80 e, posteriormente, abandonado por seu proprietário anterior. Escobar tinha o costume de esconder dinheiro em todas suas mansões.

A casa se encontra em um sítio de quase 700 metros quadrados em North Bay Road, mas suas descascadas paredes em rosa pastel e sua piscina abandonada não refletem a vida de excessos do grande magnata da droga dos anos 80.

No entanto, o novo proprietário assegurou que não lhe preocupa o suposto tesouro que poderiam achar, mas o que querem, por enquanto, é "destruir a casa para que a energia negativa desse sujeito vá embora".

No entanto, dada a expectativa criada ao redor da mansão, Berdouare e sua mulher mandaram vasculhar as paredes e os pisos para o caso de haver compartimentos secretos com dinheiro, ouro, joias ou "até um cadáver".

A expectativa é que os trabalhos dos "caçadores de tesouros" terminem nesta terça-feira para que comecem as tarefas de demolição da casa. / EFE

Mais conteúdo sobre:

Comentários