1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Caixão de João Paulo II é retirado de túmulo para beatificação

Assimina Vlahou - BBC

29 Abril 2011 | 11h 26

Restos mortais de papa serão expostos no altar principal da Basílica de São Pedro no domingo

ROMA - Os restos do papa João Paulo II foram retirados do túmulo em que estavam sepultados nas Grutas Vaticanas para ser levados à Basílica de São Pedro, durante a cerimônia de beatificação do próximo domingo.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, informou que o túmulo de João Paulo II foi aberto na manhã desta sexta feira, 29. O caixão onde estão os restos do futuro beato foi retirado da antiga sepultura, durante uma breve cerimônia presidida pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcísio Bertone.

"A urna foi depositada diante do túmulo de São Pedro, sempre nas Grutas vaticanas, e coberta com um pano bordado com fios de ouro", disse padre Lombardi durante um encontro com os jornalistas.

O caixão de madeira será levado para dentro da Basílica de São Pedro no domingo, 1, pela manhã e será colocado no altar principal da catedral, onde receberá as homenagens dos fiéis após a cerimônia de beatificação.

Na segunda-feira, 2, os restos de João Paulo II serão colocados definitivamente ao lado da Pietá de Michelangelo, do lado direito da Basílica.

Milhares de peregrinos tem lotado a praça de São Pedro e os arredores do Vaticano nos últimos dias, à espera da beatificação de João Paulo II, que também poderá ser vista pelo YouTube.

Polônia

Muitos vieram da Polônia, terra do papa, como o pedreiro Pawel Kurylo, de 39 anos, que veio a pé de sua cidade até Roma percorrendo 2.300 quilômetros.

Durante a cerimônia deste domingo, o cardeal-vigário de Roma, Agostino Vallini, pedirá oficialmente ao papa Bento 16 para inscrever o nome de João Paulo II no elenco dos beatos. Após a leitura de uma breve biografia de João Paulo 2°, o papa lerá a fórmula da beatificação anunciando que o novo beato será comemorado no dia 22 de outubro, data em que teve início seu pontificado, em 1978.

Um grande retrato de João Paulo II será mostrado aos fiéis do balcão central da Basílica de São Pedro.

Segundo a prefeitura da capital italiana, 1 milhão de pessoas deve assistir à cerimônia durante a qual será exposta uma relíquia de João Paulo II, composta de uma ampola com sangue de Karol Wojyla, para a veneração dos fieis.

Cerca de 62 delegações oficiais devem participar da cerimônia de domingo. O Brasil será representado pelo vice-presidente, Michel Temer.

Um esquema especial foi montado para organizar o fluxo de peregrinos e garantir a segurança na área em torno do Vaticano.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.