AP Photo/Damian Dovarganes
AP Photo/Damian Dovarganes

Califórnia inicia comércio legal de maconha a partir de segunda-feira

Analistas dizem que um em cada cinco americanos terão acesso legal à droga, o que pode acelerar a tendência de legalização nacional

O Estado de S.Paulo

31 Dezembro 2017 | 15h48

LOS ANGELES - Se fosse um país independente, a Califórnia seria a oitava economia do mundo. A partir de segunda-feira, 1.º, o Estado mais populoso dos EUA e responsável por mais de 15% do PIB do país passa a fazer parte do grupo de sete Estados que permitem o comércio e o consumo da maconha para uso recreativo. Em outros 22, a maconha é permitida com acompanhamento médico. 

+ Produtores de maconha legal nos EUA tentam driblar obstáculos de regulamentação federal

Analistas dizem, porém, que a Califórnia é diferente porque, a partir de segunda-feira, um em cada cinco americanos terão acesso legal à droga, o que pode acelerar a tendência de legalização nacional.

+ EUA indicam aumento na repressão ao uso recreativo da maconha

Autoridades californianas estimam que, em 2020, o setor movimente US$ 7,2 bilhões e o Estado arrecade US$ 1 bilhão em impostos. Defensores da legalização estão mais otimistas porque, em Nevada, o comércio de maconha gerou US$ 19 bilhões em impostos apenas nos quatro primeiros meses após o fim da proibição. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.