Câmara acolhe pedido de juízo político de Macchi

A Câmara de Deputados do Paraguai acolheu nesta quinta-feira um pedido de julgamento político contra o presidente Luis González Macchi apresentado pelo opositor Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA). O pedido foi entregue pelo ex-chanceler Miguel Abdón Saguier, presidente do PLRA, a seu correligionário Cándido Vera, presidente da Câmara. "Precisamos moralizar a condução do país no momento em que enfrentamos uma aguda crise econômica. Há um total desgoverno na república", justificou Saguier. O atual mandatário é acusado de mau desempenho do cargo. Vera, por sua vez, explicou que o pedido foi enviado à Comissão de Assuntos Constitucionais, que deverá apresentar sua opinião a respeito num prazo de duas ou três semanas. Em seguida o pedido será submetido à análise do plenário da Casa. Se eventualmente os deputados decidirem acusar o chefe de Estado por mau desempenho de suas funções, caberá ao Senado determinar se o destitui ou não do cargo. No caso de González Macchi perder o mandato constitucional, ele será substituído pelo vice-presidente Julio César Franco, militante do PLRA. O deputado Benjamín Maciel, do governista Partido Colorado - mas pertencente à ala do ex-general golpista Lino César Oviedo - afirmou que não haverá julgamento político do presidente, embora tenha admitido que "neste momento este tema não nos preocupa; o que queremos, isto sim, é formar um governo mitidamente colorado". "Se nós, os colorados, conseguirmos unir-nos totalmente não precisamos de ninguém mais para governar", opinou. O Partido Colorado, fundado em 1887, vem mantendo-se no poder de forma initerrupta desde 1947.

Agencia Estado,

24 Maio 2001 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.