EFE/Miguel Gutiérrez
EFE/Miguel Gutiérrez

Candidatos da oposição precisarão de 'certificado de boa conduta' para disputar governos

Afirmação foi feita pelo número dois do chavismo, Diosdado Cabello, em seu programa semanal na TV estatal; medida tem como objetivo barrar os políticos opositores que lideram os protestos contra o presidente Nicolás Maduro

O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2017 | 09h29

CARACAS - Os candidatos da oposição venezuelana à eleição de governadores prevista para 10 de dezembro deverão ter um "certificado de boa conduta" emitido pela Assembleia Constituinte impulsionada pelo presidente Nicolás Maduro, informou na quarta-feira o líder chavista Diosdado Cabello.

"Quem quiser concorrer deverá ter um certificado de boa conduta da Assembleia Nacional Constituinte (...), um certificado que diga que você nunca propôs queimar a Venezuela", declarou Cabello em seu programa semanal de televisão.

A coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) anunciou que apresentará candidatos aos governos, apesar da "maior fraude eleitoral da história" na votação para a Constituinte, em 30 de julho passado.

Cabello se referia aos líderes da MUD que lideram os protestos contra Maduro, que nos últimos quatro meses deixaram mais de 120 mortos. "Se você acredita, senhor amargurado, que vai se inscrever após mandar queimar a Venezuela e sair pelo mundo dizendo que é preciso invadir a Venezuela, você rodou, papai", disse Cabello entre aplausos da plateia.

A Constituinte começou a deliberar na sexta-feira passada como um "suprapoder" e segundo Cabello poderá ser "soberaníssima" pelo prazo de "quatro, cinco ou seis anos". / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.