Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Capitais europeias reforçam segurança após atentados em Bruxelas

Internacional

Capitais europeias reforçam segurança após atentados em Bruxelas

Fronteira entre França e Bélgica está fortemente conrolada; Holanda reforçou segurança

0

Jamil Chade, correspondente / Genebra,
O Estado de S. Paulo

22 Março 2016 | 07h25

Os atentados em Bruxelas levaram o sistema de transporte na Europa a um caos e com os principais aeroportos reforçando sua segurança por todo o continente. Os ataques fecharam os aeroportos de Bruxelas e estações de trem. Aviões que estavam à caminho da capital belga foram obrigados a desviarem para outros destinos. 

Paris reforçou imediatamente a segurança nos aeroportos do país e estações ferroviárias. O tráfico das linhas Thalys e Eurostar foram fortemente pertubadas. 

A fronteira entre a França e a Bélgica também passou a ser fortemente controlada e o país praticamente fechado. Um dispositivo extra de 1,6 mil soldados foi deslocado para locais "sensíveis". Franceses aumentaram as medidas de segurança com o reforço do controle das fronteiras e as infraestruturas de transporte aéreo, marítimo e terrestre do país.

Na Holanda, autoridades reforçaram a segurança de todos os seus aeroportos e ordenou o controle de sua fronteira, principalmente com a Bélgica. Os aeroportos de Schiphol, Rotterdam e Eindhoven passaram a ser alvo de um grande dispositivo militar. 

Transportes. Na Inglaterra, os aeroportos de Gatwick e Heathrow foram alvos de uma operação especial de segurança, enquanto em Frankfurt e Moscou anunciaram novas medidas de controle. 

Vários voos de Londres a Bruxelas foram cancelados e os serviços do trem Eurostar à capital da Bélgica foram suspensos. A companhia aérea British Airways indicou que um de seus voos, que fazia o trajeto entre Bruxelas e o aeroporto de Heathrow, decolou sem problemas antes das explosões, mas outros dois voos foram cancelados.

Dois voos que decolariam de Heathrow a Bruxelas foram cancelados, acrescentou a empresa, que informou que ainda deve tomar uma decisão sobre a situação de seus voos com destino à capital belga previstos para esta tarde. Heathrow pediu aos passageiros que entrem em contato com as respectivas companhias aéreas para saber a situação de seus voos com destino a Bruxelas.

Já o Eurostar, trem que liga Londres a Bruxelas e Paris por baixo do canal da Mancha, informou que por enquanto estão suspensos os serviços de e para Bruxelas, e pediu aos passageiros que adiem seus planos de viagens. Segundo a empresa, os trens que partiram de Londres com destino a Bruxelas terão como destino final a cidade francesa de Lille.

O governo da Grã-Bretanha pediu aos cidadãos britânicos que estiverem em Bruxelas que evitem lugares muito movimentados e o transporte público. Em sua recomendação sobre viagens, o Ministério de Relações Exteriores afirmou que os funcionários britânicos que estão na Bélgica receberam o mesmo conselho.

A rede europeia de trens de alta velocidade Thalys anunciou que também interrompeu completamente seus trajetos após os atentados. O grupo, que opera conexões entre Paris e Bruxelas, Colônia (Alemanha) e Amsterdã, informou em sua página que a circulação de seus trens foi interrompida "totalmente", e recomendou a seus clientes que adiem suas viagens.

A companhia acrescentou que, independentemente das condições das passagens para os trajetos já reservados para hoje e amanhã, todos os usuários poderão trocá-las ou pedir reembolso sem custos adicionais.

Espanha. A Defesa Civil da Espanha informou nas redes sociais que foram canceladas todas as operações previstas para esta terça-feira entre o Aeroporto de Barcelona e o de Bruxelas. 

Fontes da Aena, a agência de notícias responsável por gerenciar os aeroportos espanhóis, detalharam que estavam previstas 19 operações entre os aeroportos de Barcelona e da capital da Bélgica, com 10 voos saindo de Barcelona e 9 de Bruxelas. Desse total, 5 já estavam em operação, 3 deles com origem em Barcelona e 2 vindos de Bruxelas, antes que ocorressem as explosões.

Por outro lado, a Aena informou que o número de operações previstas com Bruxelas em sua rede de aeroportos espanhóis era de 67, entre saídas e chegadas, incluindo voos comerciais e de carga. As aterrissagens dos voos que já tinham saído da Espanha serão desviadas, mas ainda não há especificação para quais aeroportos.

Alemanha. A companhia ferroviária alemã Deutsche Bahn interrompeu o serviço de trens entre a cidade de Aachen e Bruxelas como consequência das explosões na capital belga. Fontes informaram que a suspensão deve se prolongar o dia todo.

O aeroporto de Frankfurt prepara-se para receber muitos voos que se dirigiam a Bruxelas depois do fechamento do aeroporto internacional de Zaventem foi fechado após as duas explosões.

Um avião da companhia aérea austríaca Austrian Airlines foi o primeiro a ser dirigido a Frankfurt, disse um porta-voz da Fraport, sociedade que gerencia o aeroporto de Frankfurt. /COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Comentários