1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Capitais europeias reforçam segurança após atentados em Bruxelas

- Atualizado: 22 Março 2016 | 11h 32

Fronteira entre França e Bélgica está fortemente conrolada; Holanda reforçou segurança

Os atentados em Bruxelas levaram o sistema de transporte na Europa a um caos e com os principais aeroportos reforçando sua segurança por todo o continente. Os ataques fecharam os aeroportos de Bruxelas e estações de trem. Aviões que estavam à caminho da capital belga foram obrigados a desviarem para outros destinos. 

Paris reforçou imediatamente a segurança nos aeroportos do país e estações ferroviárias. O tráfico das linhas Thalys e Eurostar foram fortemente pertubadas. 

Explosões fecham aeroporto e metrô de Bruxelas
AFP PHOTO / JOHN THYS
Explosões fecham aeroporto e metrô de Bruxelas

Polícia belga estava em alerta para possíveis represálias por conta da prisão de um dos principais suspeitos de ter comandado os atentados em Paris em 2015. Leia mais

A fronteira entre a França e a Bélgica também passou a ser fortemente controlada e o país praticamente fechado. Um dispositivo extra de 1,6 mil soldados foi deslocado para locais "sensíveis". Franceses aumentaram as medidas de segurança com o reforço do controle das fronteiras e as infraestruturas de transporte aéreo, marítimo e terrestre do país.

Na Holanda, autoridades reforçaram a segurança de todos os seus aeroportos e ordenou o controle de sua fronteira, principalmente com a Bélgica. Os aeroportos de Schiphol, Rotterdam e Eindhoven passaram a ser alvo de um grande dispositivo militar. 

Transportes. Na Inglaterra, os aeroportos de Gatwick e Heathrow foram alvos de uma operação especial de segurança, enquanto em Frankfurt e Moscou anunciaram novas medidas de controle. 

Vários voos de Londres a Bruxelas foram cancelados e os serviços do trem Eurostar à capital da Bélgica foram suspensos. A companhia aérea British Airways indicou que um de seus voos, que fazia o trajeto entre Bruxelas e o aeroporto de Heathrow, decolou sem problemas antes das explosões, mas outros dois voos foram cancelados.

Dois voos que decolariam de Heathrow a Bruxelas foram cancelados, acrescentou a empresa, que informou que ainda deve tomar uma decisão sobre a situação de seus voos com destino à capital belga previstos para esta tarde. Heathrow pediu aos passageiros que entrem em contato com as respectivas companhias aéreas para saber a situação de seus voos com destino a Bruxelas.

Já o Eurostar, trem que liga Londres a Bruxelas e Paris por baixo do canal da Mancha, informou que por enquanto estão suspensos os serviços de e para Bruxelas, e pediu aos passageiros que adiem seus planos de viagens. Segundo a empresa, os trens que partiram de Londres com destino a Bruxelas terão como destino final a cidade francesa de Lille.

O governo da Grã-Bretanha pediu aos cidadãos britânicos que estiverem em Bruxelas que evitem lugares muito movimentados e o transporte público. Em sua recomendação sobre viagens, o Ministério de Relações Exteriores afirmou que os funcionários britânicos que estão na Bélgica receberam o mesmo conselho.

Operações de buscas pelos suspeitos dos atentados em Paris
Francois Mori / AP
Operações de buscas pelos suspeitos dos atentados em Paris

Policiais franceses participam de operação em Saint-Denis, um subúrbio do norte de Paris, em busca de suspeitos de terem participado dos atentados que deixaram 129 mortos e 352 feridos

A rede europeia de trens de alta velocidade Thalys anunciou que também interrompeu completamente seus trajetos após os atentados. O grupo, que opera conexões entre Paris e Bruxelas, Colônia (Alemanha) e Amsterdã, informou em sua página que a circulação de seus trens foi interrompida "totalmente", e recomendou a seus clientes que adiem suas viagens.

A companhia acrescentou que, independentemente das condições das passagens para os trajetos já reservados para hoje e amanhã, todos os usuários poderão trocá-las ou pedir reembolso sem custos adicionais.

Espanha. A Defesa Civil da Espanha informou nas redes sociais que foram canceladas todas as operações previstas para esta terça-feira entre o Aeroporto de Barcelona e o de Bruxelas. 

Fontes da Aena, a agência de notícias responsável por gerenciar os aeroportos espanhóis, detalharam que estavam previstas 19 operações entre os aeroportos de Barcelona e da capital da Bélgica, com 10 voos saindo de Barcelona e 9 de Bruxelas. Desse total, 5 já estavam em operação, 3 deles com origem em Barcelona e 2 vindos de Bruxelas, antes que ocorressem as explosões.

Por outro lado, a Aena informou que o número de operações previstas com Bruxelas em sua rede de aeroportos espanhóis era de 67, entre saídas e chegadas, incluindo voos comerciais e de carga. As aterrissagens dos voos que já tinham saído da Espanha serão desviadas, mas ainda não há especificação para quais aeroportos.

Alemanha. A companhia ferroviária alemã Deutsche Bahn interrompeu o serviço de trens entre a cidade de Aachen e Bruxelas como consequência das explosões na capital belga. Fontes informaram que a suspensão deve se prolongar o dia todo.

O aeroporto de Frankfurt prepara-se para receber muitos voos que se dirigiam a Bruxelas depois do fechamento do aeroporto internacional de Zaventem foi fechado após as duas explosões.

Um avião da companhia aérea austríaca Austrian Airlines foi o primeiro a ser dirigido a Frankfurt, disse um porta-voz da Fraport, sociedade que gerencia o aeroporto de Frankfurt. /COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX