Casamento de Menem com ex-miss tem conotação política

O septuagenário e notoriamente mulherengo ex-presidente Carlos Menem casou-se neste sábado com a ex-miss Universo e ex-apresentadora da TV chilena, Cecilia Bolocco, de 36 anos. A cerimônia realizada na cidade de La Rioja, capital da homônima província natal de Menem, e também seu feudo político, contou com a presença de uma pitoresca crème de la crème de convidados argentinos e chilenos entre as quais estavam ex amantes do ex-presidente, atores, políticos e empresários dos dois países. Menem envergou um elegante terno cor café, enquanto que Bolocco, com o cabelo semi-solto, usou um tailleur bege com gola de penas. Desta forma, La Bolocco evitou o "look Evita Perón" que havia ensaiado nas últimas semanas e que teve de rapidamente abandonar depois de enfurecidos protestos de diversos setores da sociedade argentina. Com um oportuno bolero como fundo musical, e depois de uma célere bicota, a ex-miss tornou-se a sra. Menem às 11h55. Depois do fugaz contato com os lábios de sua nova esposa, sem perder tempo, às 11h56, Menem tomou um microfone e declarou que agradecia "à população pelo seu carinho". A urgente atenção de Menem com a mídia confirmou o que analistas políticos e colunistas sociais afirmavam nos últimos dias: além de ser um enlace matrimonial, este casamento também era uma oportunidade para que o ex-presidente pudesse sair do crepúsculo político em que está afundado desde que deixou o poder em 1999, e assim, recuperar o perdido protagonismo. Um sinal de que a velha raposa da política Argentina pretende retornar à arena havia sido dado na quinta-feira, quando um jornalista lhe perguntou: "O sr. está contente que falta pouco para seu casamento com a ex-miss Universo Cecilia Bolocco?" "El Turco" como Menem é conhecido popularmente, respondeu: "Estou contente que faltam só dois anos para que volte a ser presidente". Mais uma vez, Menem foi o exuberante super star que havia sido no passado. Nos dias anteriores ao casamento conseguiu prender de forma quase ininterrupta a atenção da TV argentina, que instalou-se com todo o aparato em La Rioja para transmitir a cada hora os detalhes dos preparativos, e finalmente, da festa de casamento. A festa, longe do luxo carregado das celebrações constumeiras do tempo em que Menem esteve no poder (1989-99), ostentou um prosaico encanto: depois da cerimônia na residência do governador de La Rioja, houve um coquetel - regado com os vinhos "Menem", da adega da família do ex-presidente - para 200 convidados sob uma imensa barraca armada às pressas nos últimos dias nos jardins da casa. Posteriormente, à tarde, Menem e sua longilínea e loira esposa se preparavam para receber - comme il faut para um caudilho - as saudações de três mil pessoas que lotaram o centro esportivo que não coincidentemente se chama "Carlos Menem". Os convidados populares receberam, ao entrar, um pãozinho, meio quilo de "locro" (um prato típico feito à base de carne), uma maçã a modo de sobremesa, e uma latinha de refrigerante. Ali, sentados às mesas instaladas no meio da quadra de basquete e futebol de salão as famílias dos noivos devoram um típico churrasco argentino, para depois consumir o gigantesco bolo de casamento, feito por alunos de uma escola pública. O bolo pesou 600 quilos e implicou em 1.200 ovos, 70 quilos de doce de leite, 50 quilos de farinha e 50 quilos de açúcar. Com as cores branca e salmão (cor muito apreciada pela atual sra. Menem) teve sete camadas de altura, e foi rodeada por 60 imensos corações feitos de pão-de-ló. Na cidade, diversos alto-falantes transmitiram o último hit musical das rádios, inspirado no casal: "loco, loco, loco, Carlitos está loco por la Bolocco".

Agencia Estado,

26 Maio 2001 | 14h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.