Cavallo busca mega-troca de bônus

O ministro da Economia, Domingo Cavallo, começa amanhã seu road-show pelos principais centros financeiros do mundo para apresentar os detalhes da mega-troca de bônus de curto prazo por outros de longo prazo, que na Argentina está sendo conhecida como "El Megacanje". No total, serão cinco novos tipos de bônus com os quais o governo conseguiria adiar o pagamento de US$ 17,7 bilhões, que venceriam entre este ano e o ano 2005. Os vencimentos seriam adiados para 2006, 2008, 2018 e 2031. Cavallo começa sua turnê por Madri, para depois ir a Londres, Nova York, Munique, terminando em Hong Kong na sexta-feira. Nesse mesmo dia concluem as entregas de propostas de investidores para a mega-troca de bônus, que serão analisadas no fim de semana. O ministro sustentou que além de medidas financeiras como "El Megacanje", nas próximas semanas também tomará medidas para estimular o consumo interno. "Medidas que incentivarão a demanda, não só de automóveis e apartamentos, mas de bens de consumo duráveis e de consumo em geral". Ele também disse que espera que seu projeto de cesta de moedas que pretende que o peso, além de estar vinculado ao dólar, também esteja com o euro, seja aprovado no senado no mês que vem. Cavallo afirmou que o país começou a sair da recessão, e que o risco de default da Argentina está completamente "afastado". Segundo ele, no país não existe instabilidade política, e o presidente Fernando De la Rúa "é o presidente com mais poder desde a volta da democracia em 1983". Os analistas políticos são unânimes em afirmar o contrário.

Agencia Estado,

27 Maio 2001 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.