Reprodução/Marinha do Chile
Reprodução/Marinha do Chile

Chilenos desafiam frio de 0°C e mergulham em águas geladas

Mais de mil habitantes e turistas participaram de um evento tradicional no Estreito de Magalhães, no extremo sul da América Latina

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2017 | 17h49

SANTIAGO - Milhares de chilenos desafiaram as águas geladas e as baixas temperaturas neste domingo, 16, no sul do país para comemorar o "Chapuzón de Magallanes", um evento já tradicional na região do Estreito de Magalhães, a mais importante passagem entre o Oceano Atlântico e o Pacífico. 

O evento ocorre num momento em que o país vivenciou a nevasca mais forte desde 1971. Diversas cidades chilenas registraram temperaturas abaixo de zero no final de semana e na capital, Santiago, mais de 300 mil casas ficaram sem luz.  

As rajadas de vento de 80 quilômetros por hora e a sensação térmica abaixo de zero, segundo a Serviço Meteorológico da Marinha do Chile, não foram impeditivo para os mais de mil participantes. 

A atividade, que começou em 2008 com apenas 14 pessoas, tornou-se tradicional para os habitantes locais. "Escolhemos um dos dias mais gelados do ano para fazer algo extremo", diz Victor Rojas, criador do evento no qual participam milhares de chilenos e turistas.

Mais conteúdo sobre:
Chile

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.