China aprova adiamento de lei anti-subversão em Hong Kong

O delegado do governo central chinês em Hong Kong defendeu o adiamento da entrada em vigor por decreto de um projeto de lei de segurança nacional, enquanto um jornal estatal considerou nesta terça-feira ?traidores? os oponentes da medida. O chefe do Executivo chinês em Hong Kong, Tung Chee-hwa, foi intensamente criticado e recebeu pedidos para que renunciasse ao cargo devido ao polêmico projeto de lei anti-subversão que, segundo seus oponentes, ameaça as liberdades de imprensa, de expressão e reunião na ilha. No entanto, o delegado do governo de Pequim em Hong Kong, Gao Siren, disse que respeita e endossa a decisão de Tung e não acredita que a medida ameace o ?prestígio? do governo de Hong Kong, segundo um porta-voz.

Agencia Estado,

08 Julho 2003 | 12h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.