China faz apelo por calma sobre naufrágio de corveta sul-coreana

A China repetiu seu apelo para que todas as partes exerçam "calma e prudência", após os Estados Unidos exigir que a Coreia do Norte se desculpe pelo naufrágio da corveta Cheonan, da Coreia do Sul.

REUTERS

24 Maio 2010 | 07h34

O incidente com o Cheonan deve ser tratado "de maneira justa e objetiva", "assim como outros assuntos internacionais", disse o porta-voz do Ministério do Exterior da China, Ma Zhaoxu.

A Coreia do Norte nega envolvimento no naufrágio, mas a Coreia do Sul alega que uma investigação apontou um torpedo disparado por um submarino norte-coreano como responsável pelo afundamento da Cheonan, que provocou a morte de 46 marinheiros.

(Reportagem de Chris Buckley)

Mais conteúdo sobre:
CHINA COREIA CALMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.