1. Usuário
Assine o Estadão
assine

China inaugura maior ponte marítima do mundo

EFE

01 Maio 2008 | 11h 28

Um dos pontos mais espetaculares do projeto é a ilha de serviços, que ficará sobre uma barragem

A Ponte da Baía de Hangzhou, a mais extensa do mundo sobre o mar, com 35,6 quilômetros, foi inaugurada nesta quinta-feira, 1, no litoral leste da China, região onde se espera que a nova estrutura dinamize a economia da região. A construção, que cruza de norte a sul a baía de Hangzhou, foi inaugurada em uma cerimônia à qual compareceram centenas de pessoas entre líderes políticos locais, policiais, jornalistas e uma representação de trabalhadores da ponte. O ato aconteceu sobre as águas do Mar da China Oriental, no centro da ponte, entre as cidades de Cixi e Zhapu.  Após a cerimônia, começou um percurso de teste pela ponte com 180 carros de passeio e 22 ônibus, após o qual a estrutura foi aberta ao tráfego faltando dois minutos para a meia-noite desta quinta (hora local), para que fosse inaugurada simbolicamente no Dia do Trabalho. A espetacular obra de engenharia, que receberá mais de 40 mil veículos por dia - quantidade que se espera que aumente para cem mil diários até 2026 -, foi projetada para resistir a todos os tipos de tufões, já que se encontra em uma região propícia ao surgimento deste fenômeno no verão (hemisfério norte). A ponte também foi construída para evitar que os motoristas se distraiam ao volante e causem acidentes, já que tem forma de S, em cumprimento à lei chinesa que proíbe estradas com mais de dez quilômetros em linha reta, e cada cinco quilômetros de guard-rail foi pintado com uma cor diferente. Sustentada com mais de 600 pilares e com aproximadamente 90 metros de altura acima do nível da água, a ponte gigantesca estimulará ainda mais o desenvolvimento econômico da província de Zhejiang, onde fica, e do delta do rio Yang Tsé, por aproximar as regiões comerciais de Xangai e Ningbo. Quando a ponte Sutong, de 15,1 quilômetros de extensão, for inaugurada este ano sobre o Yang Tsé, entre as cidades de Nantong e Changsu, na província chinesa de Jiangsu, a economia do delta do imenso rio chinês receberá um impulso ainda maior. Com a ponte inaugurada, a distância por terra entre Xangai, o maior porto mundial de carga, e Ningbo, que já é o segundo terminal marítimo chinês e o quarto do mundo em fluxo de mercadorias, foi reduzida de cerca de 400 quilômetros para apenas 120 quilômetros.  Isso significa mais de uma hora e meia a menos de viagem para um trajeto que até hoje demorava cinco horas. A ponte, que terá pedágio e deve se tornar uma atração turística, conta com seis cabines, três em cada sentido, custou 1,067 bilhão de euros (mais de US$ 1,682 bilhão), e contou com 30% de capital privado. Um dos pontos mais espetaculares do projeto é a ilha de serviços, que ficará sobre uma barragem concebida para não interromper o curso das marés, e cuja construção no centro da ponte, junto ao viaduto, está em fase de conclusão. A única estrutura similar no mundo é a Ponte Causeway, na Louisiana (Estados Unidos), com 38,4 quilômetros, mas que não atravessa águas marítimas, e sim o Lago Pontchartrain. A ponte marítima mais extensa do mundo até hoje em funcionamento fica em Xangai, também na China: a Ponte do Mar Oriental, de 32,5 quilômetros, que liga a metrópole com seu porto de águas profundas ao arquipélago de Yangshan. A inauguração da Ponte da Baía de Hangzhou é especialmente simbólica em Jiaxing, no extremo norte, já que essa cidade concluiu, em 1921, o primeiro congresso nacional que deu origem ao Partido Comunista Chinês (PCCh), que comanda o país desde 1949.